POWr Social Media Icons

terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Fios com elasticidade

Depois de um loooongo tempo sem escrever, heis que encontro um tempinho para atualizar esse querido, porém, ligeiramente abandonado blog. Desculpem-me pela demora.

Nesse tempo pude ter algumas experiências nessa minha paixão pelo crochê: abri uma loja virtual, fechei a loja virtual (por falta de tempo); conheci novos fios; novas paixões; algumas frustrações.

Hoje vou falar de uma dessas experiências novas: Os fios com elasticidade.

Quem trabalha com crochê sabe que o verão de 2015 trouxe de volta os até então conhecidos bustiês, agora rebatizados de top cropped, como também os biquínis, maiôs, bodys e toda a moda praia crochê, que, até então, só era lembrada pelas saídas de praia.

Pois bem, antigamente (eu falo do auge dos meus mais de 20 anos de experiência com crochê) não tínhamos tantas opções de fios, limitados ao algodão, e, na cidade onde eu morava, no interior do Ceará, o único fio encontrado era o Cléa, da Círculo, e você os utilizava pra qualquer propósito - da decoração à moda praia, daí, se você quisesse fazer moda praia em crochê, tinha que se contentar com isso e dar seu jeitinho com amarrações e elásticos.

Isso já não é mais a única opção, nos dias de hoje. Existem por aí fios que possuem elasticidade e com eles as peças ficam naturalmente adaptáveis ao corpo sem a necessidade se inserir outro artifício para esse fim e ainda oferecem um conforto que, diria eu, não achei em nenhum outro fio.

Infelizmente no Brasil, eu só encontrei o Verano da Círculo.
Na página do produto é possível encontrar as características técnicas do fio:

Composição: 100% poliamida
Novelo de 50g com 165m - (Tex 302)
Quantidade de cores: 14
A seguir, vou listar alguns prós e contras desse fio, que pude utilizar bastante.

Contras 

 Preço - Sim, o que sempre fala mais alto: o bolso. Média de 12 reais o tubo.

Quantidade - 50g, na minha opinião, é muito pouco para uma média de 12 reais o tubo, convenhamos.

Torção - Na verdade não é a torção em si que é um contra, como citarei logo mais, mas sim um defeito que encontrei várias vezes. O fio simplesmente diminui a espessura como se tivesse desmanchando seu entrelaçamento, continuando assim por vários metros, e, do nada, volta ao normal. É um desperdício enorme e uma extrema falta de respeito com o consumidor que é subordinado a pagar caro por haver somente essa opção de fio elástico no mercado nacional. E o mais 'engraçado' é que eu só achei esse defeito na cor azul royal (cor 0615)! Mesmo em tubos de lotes diferentes. O que me leva a crer que é algum defeito na linha de produção. Atenção controle de qualidade da Círculo!

Acabamento - Eu poderia citar essa característica no tópico acima, como torção, afinal é uma consequência dela. Porém, é tão chato, mas tão chato, que merece um tópico só para ela. Quando se termina o trabalho e se corta o fio, a pontinha do entrançamento do fio fica soltinha sendo extremamente difícil esconder. Eu ainda não encontrei um bom acabamento para escondê-la. Queimar, enfiar para trás, amarrar, nada funciona e a maldita ponta vai soltar, prepare-se!

Cores - Como visto acima, apenas 14. Muito pouco.

Disponibilidade - Assim como os fios diferenciados, você vai penar para encontrar uma loja que venda, e quando encontrar, será bem caro e o estoque vai embora rapidinho.

Prós


TEX - Eu adoro trabalhar com fios com espessura mais grossa, por volta de 280 a 310, que, para mim, são os ideais pois têm boa produtividade. Eles fazem o trabalho crescer rápido sem parecer mal feito e sem perder a delicadeza característica do crochê. Ponto pro fio nesse quesito.

Elasticidade - Ao tocar o fio somente, até dá pra pensar que ele não estica muito não. Eu tive essa sensação quando comprei pela primeira vez - pela internet - e recebi em casa. Logo pensei: 'putz, perdi a grana'. Porém, a elasticidade só é percebida após a confecção do trabalho. Os primeiros pontos são chatíssimos mas logo que o trabalho vai atingindo umas 10 carreiras, é possível entender sua elasticidade, rs.

Conforto - Devido ser um fio elástico, ele se adapta aos movimentos do corpo e não os limita. Não fica a sensação de 'estou amarrada' que alguns fios proporcionam, quando usamos peças de crochê.

Cores - É um contra, é um pró. A cartela de cores, apesar de limitada, é vibrante. Não desbota e dá pra brincar bem, com imaginação, quando se pretende misturar e harmonizar cores, usando as técnicas que mostrei no post de harmonia de cores.

Singularidade - eu não sei se todo mundo vai me entender, mas quem precisava de um fio para moda praia há mais de 20 anos e finalmente achou, certamente vai. É realmente importante um fio elástico na hora de confeccionar uma peça que exija essa característica e saber que é possível encontrar um, ainda que com todos os defeitos, é realmente um alívio.

Torção - É um defeito, como citei, por ser mal feito, mas o tipo de torção - na verdade um entrelaçamento que lembra muito a Correntinha da Fios ideal - é ótima na hora de crochetar (Somente nessa hora!). A agulha não desfia o fio tão facilmente e a fibra do fio não aparece.

Enfim, essas são minhas impressões. Abaixo alguns trabalhos feitos com esse fio.
Confesso que moda praia não me anima muito em relação ao crochê. Acho que, por mais que os fios tenham evoluído, ainda é bem chatinho usar crochê em contato com água, pois o fio absorve muita água, pesa que fica com um formato estranho no corpo. Sendo assim, tenho pouca coisa a mostrar.
Se tiver alguma novidade, alguma opinião, deixe seu comentário aí. E mais uma vez, desculpem pela demora!